Polícias Civil e Militar de Catalão prendem integrante de quadrilha de homicidas

Publicado em 14/06/2017
Fonte: A A A

Ítalo foi preso na terça-feira

A 1ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Catalão, investigação sobre crimes de homicídios consumado e tentado ocorridos em setembro do ano passado na terça-feira (13). A ação contou com o apoio do 18º Batalhão de Polícia Militar (BPM).

Na ocasião, Henrique Silva da Fonseca, por alcunha “Pão de Queijo”, e Wilmar Evaristo foram vítimas de dezenas de disparos de armas de fogo em um bar situado no bairro Progresso. Durante as investigações, a equipe de policiais civis da 1ª DDP apurou que o crime fora orquestrado por membros de suposta organização criminosa. A ordem teria partido de dentro da Unidade Prisional de Catalão.

No dia dos fatos, Amanda Borges Ramos, conhecida como “Ruiva”, atraiu as vítimas para o bar e avisou os comparsas Daniel da Silva Ribeiro, vulgo “Escobar”, Ítalo Henrique Santos de Souza e Rubens Horta Pereira, apelidado de “Rubinho”. O trio foi ao local e surpreendeu as vítimas, matando Henrique e baleando Wilmar. De posse dessas informações, a Polícia Civil representou pelos mandados de busca e prisão ao Poder Judiciário.

Outros integrantes: ou presos, ou eles próprios vítimas de homicídios

Ítalo Henrique, que estava foragido, foi localizado e preso na terça-feira (13) com o apoio do Grupo de Policiamento Tático da Polícia Militar (GPT/PM). Daniel “Escobar” já estava preso. Ele reponde a processos por homicídio, roubo, tráfico de drogas, porte de arma. Também teve contra si cumprido o mandado de prisão. Os investigados Rubens Horta e Amanda Borges foram vítimas de homicídio, respectivamente, em Catalão no ano passado e em Anhanguera neste ano.

Interrogados, os investigados negaram participação no crime, com exceção de Ítalo, que confessou a autoria e indicou todos os participantes e a motivação. A 9a Delegacia Regional de Polícia Civil enaltece o trabalho sério e dedicado da equipe de policiais civis da 1a DDP, bem como o apoio irrestrito do Grupo de Patrulhamento Tático/GPT do 18o BPM.

Fonte: A A A
Publicado por:


Espalhe na rede