PC apresenta resultado da investigação sobre a morte do radialista Jeferson Pureza

Publicado em 09/02/2018
Fonte: A A A

Delegados Álvaro Cássio e Queóps Barreto, durante a coletiva.

A Polícia Civil apresentou na manhã desta sexta-feira (09/02) a conclusão do caso do assassinato do jornalista Jeferson Pureza, morto a tiros na cidade de Edealina, no dia 17 de janeiro deste ano. De acordo com o delegado Quéops Barreto, responsável pelo inquérito policial, o mandante do crime foi o vereador José Eduardo Alves da Silva, que, valendo-se do intermediário Marcelo Rodrigues dos Santos, contratou por R$ 5 mil dois executores: Leandro Cintra da Silva e um adolescente.

O vereador já havia organizado uma emboscada para matar Pureza no começo de 2017, em virtude de desavenças políticas, mas o crime acabou frustrado na ocasião. Em janeiro deste ano, o estopim para o homicídio teria acontecido após o vereador descobrir que sua ex mulher estava tendo um relacionamento com o jornalista.

Queóps destacou que Marcelo confirmou ter intermediado um encontro entre o vereador os executores. O menor também admitiu o encontro. Já o vereador reconheceu que planejou o assassinato que não chegou a acontecer no ano passado e disse, ainda, que organizou o crime novamente neste ano, mas que teria desistido de dar sequência à empreitada.

Fonte: A A A
Publicado por:


Espalhe na rede