DP de Cristalina desmantela boca de fumo e prende três traficantes

73

A Delegacia de Polícia (DP) de Cristalina prendeu em flagrante três mulheres responsáveis por uma “boca de fumo” na quinta-feira (17). Os investigadores iniciaram as diligências após o recebimento de denúncia sobre a venda de entorpecentes em uma casa situada no Bairro Lustosa. Após o monitoramento do local por alguns dias, constatou-se que duas mulheres saíam de moto por várias vezes para entregar drogas.

A equipe de policiais civis observou, ainda, que várias pessoas se dirigiam até uma janela da residência e, por lá, compravam e recebiam os entorpecentes. Em certo momento durante as campanas, duas mulheres saíram do local em uma moto, enquanto outra pessoa ficou na casa para vender as drogas.

Com grande movimentação no local, os policiais civis, então, resolveram aguardar um usuário comprar o entorpecente para abordá-lo em seguida. Enquanto filmavam toda ação delitiva, a equipe de policiais civis abordou A.M.C. logo após este adquirir drogas na casa. Com a confirmação de que o local era utilizado para a venda de drogas, os agentes resolveram realizar o adentramento tático na casa.

Dentro da residência estavam Juliane Pereira Alves, Rayssa Lima Lopes e Thaina Sena da Silva, que eram responsáveis pelo esquema criminoso. Feita a busca por material ilícito no imóvel, encontram-se 36 porções de substância amarelada envolta em papel alumínio, prontas para venda, acondicionadas dentro de um pote, bem como 10 porções de substância esbranquiçada suspeita de tratar-se de cocaína, um saco plástico azul em cujo conteúdo havia uma porção de substância amarelada aparentando ser crack, uma porção de material suspeito de se tratar de maconha, localizada no quintal da residência.

Também foram apreendidos R$ 156 em cédulas trocadas, R$11 em moedas e duas munições no calibre 22. Ante a notória situação de flagrante, foi dada voz de prisão às envolvidas, que foram conduzidas até a Delegacia de Polícia para lavratura do procedimento cabível. Participaram das diligências os policiais civis Wiliam Ribeiro, Aline Moreno e Reges Alan, coordenados pelo delegado Rafael Pareja Camargo.