Gepatri de Luziânia prende latrocidas e recupera motocicleta roubada

74

O Grupo de Repressão à Crimes Contra o Patrimônio (Gepatri) de Luziânia elucidou um latrocínio ocorrido no Parque JK, com a prisão dos autores em flagrante. A motocicleta que fora objeto da subtração criminosa foi recuperada na sexta-feira (09).

Foram obtidas informações de que um indivíduo de apelido “Cris” tentava vender a motocicleta roubada da vítima. Após diligências, o suspeito foi identificado como Cristiano Ximenes Duarte, 32 anos. Descobriu-se que este era usuário de drogas e vivia na região do Serrinha e Vila Portuguesa. Mais diligências foram realizadas pela região, inclusive na casa de familiares do suspeito. Cristiano foi localizado em via pública, na Vila Portuguesa.

No mesmo instante, o suspeito foi detido pela equipe do Gepatri, oportunidade em que confessou a participação no crime. Ele informou ainda que Márcia Rodrigues de Melo, sua companheira, teria sido coautora do delito. Cristiano indicou onde havia escondido a motocicleta.

Os investigadores então deslocou-se até a Quadra 24 do Norte Serrinha, onde localizaram a motocicleta escondida no interior de um lote inabitado, que foi identificado como pertencente a um tio de Cristiano.

Motocicleta subtraída com morte da vítima

Em seguida, diligenciaram na Quadra 122 da Vila Portuguesa, onde localizaram e prenderam Márcia. A equipe do Gepatri descobriu também que o crime ocorreu quando os autores do delito entraram na casa da vítima durante a madrugada do dia 07 de março último, valendo-se do fato que Márcia era conhecida daquela.

Ao adentrar a casa com intuito de subtrair bens para adquirir drogas, Cristiano lutou com a vítima e atingiu-a com diversos golpes de faca. Estando ferido e incapaz de se defender, os autores subtraíram da vítima diversos objetos, como conversor de TV digital, botijão de gás e uma correntinha que estava no pescoço da vítima, além de uma motocicleta.

Os objetos menores foram repassados para outras pessoas e ainda não foram localizados. A motocicleta foi apreendida em posse de Cristiano e será restituída à família da vítima. Os autores foram indiciados por latrocínio consumado e ficarão sujeitos à pena de até 30 anos de reclusão. Participaram das diligências os policiais civis Carlos Antonio, Vinicius Bueno, Yzack Albuquerque, Kelvin Ben, Antônio Claúdio, Heráclito, Natália Carvalho e Mara Rosana.