Policial Civil: Nosso herói

560
Núbia Alves Campos

Desde bem cedo aprendemos que “herói” é o homem que demonstra grandeza de alma, nobreza e força de caráter, indivíduo que é objeto de grande admiração e que atrai a atenção pública

Bem, fiz referência ao herói para poder falar da figura do policial, justificando-me, desde já que, mesmo que pareça demagogia, creio que se possa fazer um comparativo de ambos personagens, embora personagem, mesmo nesse texto, deveria ser apenas o herói, mas infelizmente, sabemos que o policial, figura hoje desmerecida para alguns não passam de meros personagens…personagens, mas heróis! Indispensáveis à sociedade

O policial, parte da polícia, que é a força pública encarregada de manter a ordem e zelar pela segurança dos cidadãos, embora assim classificado, formalmente falando, designo-o de HERÓI sim!

O policial não tem escolhas…apenas o de, um dia, ter escolhido ser policial…e qualquer bom feito não passa de sua obrigação e que qualquer erro é inaceitável, ele não pode errar, nem merece perdão da sociedade que nunca admite depender dessa respeitosa instituição.

Ah, já que procuro comparar o HERÓI ao POLICIAL, me esqueci que, aprendemos também que heróis nunca erram (pelo menos essa é a primeira versão conhecida) e que, além de nunca errarem, não têm família, não têm vida social, não se dão o luxo de sofrerem, pois sua obrigação é estar pronto, sempre a servir, mesmo que isso lhe custe a vida…esquecemos que sua mãe pode chorar sua morte. Afinal, ele escolheu essa profissão…mas a diferença crucial do policial e o herói estão no reconhecimento, pois, me lembro, desde tenra idade, que heróis sempre são heróis e sempre aplaudidos! E o policial não o é, nem diante de bons feitos! Infelizmente!!!Mas, tenho esperanças de que isso mude um dia…

Núbia Alves Campos é Agente de Polícia