Escrivão de Polícia fez o parto da esposa, em casa, no Dia dos Namorados

159

Neste dia dos namorados, o escrivão de polícia Ricardo Vilaverde teve uma surpresa: o nascimento da sua filha Clarice. O parto foi feito, na madrugada de sexta-feira (12), em casa, pelo próprio pai, porque não deu tempo de chegar ao hospital.

A Priscila, sua esposa, ontem teve os primeiros sinais de estar entrando em trabalho de parto, mas a médica disse que ainda levaria um tempo, pois não tinha dilatação ainda. À noite ela estava bem e, por volta de 1h da manhã, acordou com contrações, ainda fracas, mas, depois das 2h, começaram a ficar fortes. A família entrou em contato com a obstetra que pediu para ir na emergência do Hospital da Mulher para ver como estava. Só que foram ficando muito fortes as contrações, a mãe não estava conseguindo levantar para ir. O escrivão Ricardo ligou na emergência avisando que estavam indo para a maternidade, mas, por volta das 3h, sua esposa entrou em trabalho de parto com contrações muito fortes. Acabou que a Clarice, a bebê, nasceu ali no quarto mesmo. O pai a pegou, limparam-na e chamou o SAMU que, depois de uns 25 minutos, estava lá.

O médico pediatra que foi à residência fez os primeiros atendimentos, verificou se estava tudo certo, cortou o cordão umbilical e encaminhou a esposa Priscila e a bebê Clarice para o Hospital da Mulher, onde foram internadas. Está tudo bem com elas agora. Foi um parto residencial muito rápido, porém correu tudo bem, sem nenhum problema. A criança nasceu saudável, medindo 44 centímetros, 2.870 gramas de peso e com 38 semanas de gestação. A mãe esteve apenas em observação por questão de protocolo médico.