Caso Lilian: terceira envolvida em desaparecimento e homicídio é presa preventivamente pela Polícia Civil

179

A Polícia Civil de Goiás prendeu ontem (23), em Pires do Rio, Cleonice de Fátima Ferreira. Ela teve mandado de prisão preventiva cumprido pelos policiais do Grupo Antissequestro (GAS), da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC). Cleonice foi trazida para a Delegacia Estadual de Capturas, em Goiânia, e será transferida para a Casa de Prisão Provisória (CPP).
A mulher teria envolvimento, segundo as investigações, no homicídio de Lilian de Oliveira, que havia desaparecido, em fevereiro deste ano, ao voltar de uma viagem da Colômbia. Cleonice era babá da filha da vítima e a única suspeita a responder, na investigação policial, em liberdade.

Segundo as investigações, Cleonice teria intermediado toda a ação criminosa, pois era a única pessoa que tinha contato direto com a vítima. Ela seria responsável por negociar a passagem de Ronaldo Rodrigues Ferreira para Medellin (Colômbia), bem como foi quem teria avisado a vítima que Ronaldo iria buscá-la no aeroporto.

Além disso, desde o início, Cleonice teria embaraçado as investigações, informando a família da vítima que Lilian não teria voltado ao Brasil, retardando o registro do desaparecimento por familiares.

Assim como Cleonice, Jucelino Pinto da Fonseca e Ronaldo Rodrigues Ferreira, que estavam em prisão temporária, também tiveram cumpridos, na data de ontem, mandado de prisão preventiva, após representação da Polícia Civil. Os três ficarão custodiados na CPP e respondem como suspeitos de homicídio qualificado. Com as prisões preventivas cumpridas, a investigação se encerra com a remessa do inquérito ao Poder Judiciário.

*A imagem da suspeita é divulgada a fim de que sejam prospectadas novas provas e testemunhos a respeito da envolvida.