Cibernéticos identifica advogada suspeita de usar e-mail fake para registrar reclamação contra Presidente da Celg

216

Após quatro meses de investigações policiais, a equipe da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC) concluiu que uma advogada, de 41 anos de idade, seria a verdadeira autora de falsa reclamação contra o atual Presidente da CELG.

A mulher, devidamente identificada, utilizou um e-mail, que falsamente ostentava o nome de um dos funcionários da estatal, e registrou a reclamação no Sistema de Gestão da Ouvidoria do Estado de Goiás. Por meio desta reclamação, foram lançadas falsas afirmações de má conduta, atribuídas ao atual Presidente da Estatal, o que resultou em grandes transtornos para o funcionário que teve seu nome criminosamente usado.

A autora será indiciada pelos crimes de denunciação caluniosa, já que a falsa reclamação ensejou a instauração de procedimento administrativo na Ouvidoria do Estado de Goiás. E será indiciada também pelo crime de falsa identidade, haja vista que o uso ilícito do nome do funcionário da empresa estatal causou-lhe grande dano.