Decon, Anac e ANP verificam suspeita de gasolina de aviação adulterada

132

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon), juntamente com servidores da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e da Agência Nacional do Petróleo (ANP), realizou diligências de fiscalização de possível ocorrência de adulteração de combustível de aeronaves no sábado (11), em Goiânia.

Durante a ação, foram recolhidas amostras dos tanques de duas empresas que atuavam na Escola de Aviação, localizada na GO-070, saída para Inhumas. A diligência ocorreu por conta de denúncia de um empresário de Goiânia, o qual alega ter tido o tanque de sua aeronave corroído durante uma viagem entre a capital goiana e Natal (RN).

Segundo os fiscais da Anac e da ANP, a coleta das amostras de combustível tem por objetivo a realização de testes periciais, a fim de verificar a existência de substâncias comprobatórias da adulteração de qualquer natureza na gasolina aviônica. Os testes devem ser realizados em laboratório da Petrobras, em Cubatão (SP).