Deic conclui latrocínio praticado em Goiânia contra vítima homossexual; dois autores foram presos

104

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Latrocínios da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GARRA-DEIC) desvendou a autoria do crime de latrocínio praticado contra a vítima Marco Antônio de Oliveira, de 47 anos.

Marco Antônio foi encontrado morto, no dia 29 de outubro de 2013, no interior de sua residência, situada no setor Pedro Ludovico, Goiânia, depois que sua família acionou a vizinha solicitando que o procurasse porque não conseguia fazer contato telefônico há dois dias, data da sua morte.

A vizinha, ao chegar a cena do crime, verificou que o portão da entrada estava apenas encostado, mas destrancado, bem como portas e janelas abertas. No interior da casa, achou o corpo da vítima com as mãos algemadas, em avançado estado de decomposição, já exalando cheiro forte. A moradia estava toda revirada, com objetos fora do lugar e os móveis desalinhados, de onde subtraíram uma televisão, computador, o telefone celular da vítima, assim como seu veículo marca Volkswagen, modelo Golf, prata, ano 2001.

A Polícia Civil, desde a prática delitiva, desenvolveu uma série de diligências objetivando o desvendamento da autoria e das suas circunstâncias, não abandonando ou desistindo do caso, mesmo com a adversidade dos resultados iniciais das investigações. Diversas diligências, inclusive medidas judiciais, foram tomadas. Assim, os autores acabaram sendo identificados. Os dois homens foram alvo de prisão temporária. Eles foram capturados em Aparecida de Goiânia. A prisão temporária é válida por 30 dias. Um dos autores confessou o delito.

Ao final da apuração, ficou constatado que a vítima havia contratado o serviço sexual de dois rapazes, um deles já era seu conhecido, pedindo que levasse um amigo. No local, depois de ingerirem bebidas alcoólicas, o ato sexual foi praticado entre os indiciados e a vítima. Depois disso, os autores, com o intuito de subtraírem os pertences, incluindo o automóvel, algemaram a vítima, impedindo e dificultando sua defesa, iniciando as agressões físicas, com socos, que causaram sua morte, fugindo em seguida com os objetos furtados.