Deic esclarece latrocínio, prende autor e recupera objetos subtraídos; preso era vizinho da vítima, que teve o corpo e residência carbonizados

244

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Latrocínios da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GARRA-GRL/DEIC), desvendou a autoria do crime de latrocínio, com requintes de crueldade, praticado contra a vítima Sônia Martins Candido. Sônia teve ainda o corpo carbonizado. Segundo restou apurado, por volta da 00h30 hora, do dia 16 de maio deste ano, na Viela C-48, Setor Sudoeste, Goiânia, Sônia Martins Cândido, 63 anos, foi encontrada morta no interior de sua residência.

Consta da apuração que uma vizinha da vítima ouviu o barulho de alguém andando pelo telhado da casa de Sônia e, ao abrir a janela de seu quarto, observou labaredas de fogo e fumaça vindas do interior daquela residência. Na sequência, acompanhada de sua mãe e irmã, saíram até a rua para ajudar a vítima, acreditando que ela dormiria e/ou estaria presa dentro de casa. Enquanto gritavam pedindo por socorro, ao baterem no portão do imóvel, verificou-se que ele estava aberto, apenas encostado. Em seguida, compareceram ao referido local outros dois vizinhos que adentraram no imóvel com uma mangueira d’água para combaterem o fogo, enquanto os bombeiros não chegavam.

Após o incêndio ter sido controlado pelos Bombeiros Militares, constatou-se que a vítima já estava morta, dentro do seu quarto, com uma faca cravada em seu pescoço e com o corpo parcialmente carbonizado. Os familiares da vítima sentiram a falta, naquele local, de uma televisão smart, de um aparelho de telefonia móvel celular, um ferro de passar roupa, de uma carteira de dinheiro, de uma bolsa e de uma mochila. Além disso, segundo foi informado, a vítima guardava seus cartões bancários junto com suas respectivas senhas.

Iniciada as investigações, depois de inúmeras diligências, baseadas em representações judicialmente autorizadas, o crime foi elucidado, com a prisão temporária cumprida em desfavor do autor do crime, o qual agiu sozinho. O autor, de 27 anos, foi preso no Jardim São José, Goiânia, nessa terça-feira (27).

Suspeita-se de que ele tenha dopado a vítima com alguma substância entorpecente, inserida em uma vitamina de banana, servida para ela, que a deixou desacordada e incapaz de se defender da covarde agressão. Parte dos objetos subtraídos foi recuperada e os possuidores dos bens – o aparelho de telefonia celular e a televisão – apontaram o autor do crime como sendo a pessoa que os alienou os objetos.

Cumpre salientar que o autor é vizinho da vítima, com quem mantinha uma relação de amizade e, no dia seguinte ao crime, concedeu entrevistas para diversas emissoras de televisão, tentando passar a imagem de que ajudou a tentar salvar a vítima, combatendo o incêndio por ele mesmo iniciado, como se nada soubesse do que aconteceu. Ao final dos trabalhos, o investigado foi indiciado pelos crimes de latrocínio e incêndio.