Deic prende irmãs condenadas por latrocínio contra delegado da PCGO em 2006

557
Delegado Virgenor: abaixado, no canto esquerdo da foto.

Os policiais civis do Grupo de Repressão a Roubos (GARRA), núcleo pertencente à Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), cumpriram nessa quarta-feira (06), mandados de prisão condenatória definitiva em desfavor das irmãs Cláudia Proença França e Cleidiane Proença França. Elas foram condenadas a uma pena de 13 anos e 4 meses de reclusão, em regime fechado, pela participação no roubo seguido de morte (latrocínio) praticado em desfavor do Delegado de Polícia Civil de Goiás Virgenor Florêncio Ramos, ocorrido no dia 29 de março de 2006.

Os mandados de prisão foram expedidos, em novembro de 2017, pelo juízo da 4ª Vara Criminal de Crimes Punidos com Reclusão de Goiânia. Desde então, a Polícia Civil fazia buscas pelas condenadas, que já eram consideradas foragidas da Justiça. Segundo apurado, as irmãs passavam a maior parte do tempo no município de Porto Seguro (BA), onde exerciam atividades informais em barracas de praia, contudo, residiam atualmente em Aparecida de Goiânia, onde foram detidas.