Delegacia da Mulher inicia projeto psicoterapêutico para homens autores de violência doméstica

854

Os policiais civis do departamento de psicologia da 1ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Goiânia criaram um projeto para promoção da paz no lar. A partir de agora, homens autores de violência doméstica em processo judicial, terão a oportunidade de fazer uma reflexão sobre suas atitudes e, consequentemente, obter mudanças de comportamento em relação às mulheres. O objetivo é pôr um fim ao ciclo da violência doméstica e familiar contra a mulher.

O trabalho sistematizado da Deam é feito por meio de encontros organizados em grupos. Cada grupo é composto por até 15 homens. Serão, ao todo, 10 encontros que acontecem a cada 15 dias.
No primeiro atendimento são verificadas as necessidades socioassistenciais do autor. Depois, é feita uma anamnese, por meio da qual é possível identificar dificuldades, motivação e demais fatores que possam interferir na participação no grupo. As atividades também incluem discussão entre os participantes sobre: questões de gênero; o papel da comunicação e a solução de conflitos a partir do diálogo; comportamento agressivo e identidade e fatores subjetivos da personalidade; integração e fortalecimento de vínculos entre os participantes, possibilitando fortalecimento de redes de proteção e prevenção de recaída do comportamento agressivo; uso abusivo de álcool e outras drogas; saúde do homem; considerações sobre Direitos Humanos e Lei Maria da Penha.

O projeto tem a participação de psicólogas e assistentes sociais. Com isso, além de fazer o seu trabalho de repressão ao crime, a 1ª Deam também atuará na prevenção, visando evitar a prática de violência no ambiente doméstico e familiar.