Delegacia do Consumidor prende suspeito de venda clandestina de combustível pela segunda vez

390

As equipes da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon) cumpriram nessa terça-feira (10) mandado de prisão preventiva em desfavor de Ricardo Silva Guedes. Ele foi preso no Jardim Novo Mundo, em Goiânia.

O mandado de prisão foi solicitado pela especializada em razão do investigado continuar a praticar o crime previsto no artigo 1º, I da lei 8.176/91, mesmo após sair da audiência de custódia, motivada por sua prisão em flagrante em 16 de outubro.

O autor mantinha um lavajato de fachada, em que a principal atividade era a revenda clandestina de combustível, de origem criminosa. Os motoristas de caminhão-tanque, mediante abuso de confiança, furtavam o produto inflamável transportado por eles e vendiam para Ricardo Silva, aproveitando-se do grande espaço que tinham no lavajato para manobras e da desculpa de lavar os caminhões.

Desta vez foi solicitada e concedida judicialmente a suspensão da atividade do lavajato, estando o estabelecimento fechado. O crime prevê pena detenção de 1 a 5 anos, assim o autuado foi encaminhado ao sistema prisional e está à disposição do Poder Judiciário.