Dema lavra mais de 40 procedimentos por crimes ambientais na Lagoa Formosa

251
default

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) apresentou o resultado de uma operação feita nos últimos três dias na região da Lagoa Formosa, em Planaltina de Goiás. O trabalho teve apoio da Polícia Técnico-Científica (SPTC).

A investigação começou após requisição feita pelo Ministério Público de Formosa em decorrência de autos de infração do Ibama. Em levantamento, o Ibama constatou construções de diversas casas, quiosques, passarelas às margens da Lagoa Formosa. Ao todo, a Dema, após vistoriar o local, lavrou 46 procedimentos policiais que serão agora encaminhados para o Poder Judiciário, nos quais verificou a ocorrência dos crimes de impedir ou dificultar regeneração natural e construir em área não edificável, previstos na Lei de Crimes Ambientais. O Ibama também multou os donos das propriedades em cerca de meio milhão de reais.

A Dema se preocupa com a situação de degradação ambiental às margens da referida lagoa porque ela é uma das nascentes do Rio Maranhão, que abastece vários municípios do Entorno do DF, como Padre Bernardo, Planaltina de Goiás, Mimoso, Barro Alto, Niquelândia e Uruaçu. O Rio Maranhão deságua no Lago de Serra da Mesa. A Polícia Civil investiga ainda o uso de drenos na região da nascente, que podem causar dano irreversível ao meio ambiente.