DERFRVA desarticula organização criminosa especializada no furto e roubo de veículos e tráfico de drogas na região metropolitana

106

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFVRA), após investigação policial e a realização de diversas diligências, identificou os integrantes de uma organização criminosa especializada em furtos e roubos de veículos automotores nas cidades de Goiânia/GO e Goianira/GO, bem como o tráfico de drogas na cidade de Trindade/GO.

Durante as investigações, foi apurado que o grupo criminoso foi responsável pelo furto de um veículo FORD/FIESTA FLEX, 2012, cor prata, na madrugada de 21/01/2020, no setor Parque Industrial, em Goiânia, e pelo roubo de um veículo FIAT/UNO, de cor branca, na manhã de 31/01/2020, no setor Residencial Solar das Paineiras, Goianira/GO.

Um detento do Presídio de Trindade, apontado como chefe do grupo criminoso, foi identificado ainda como mandante do homicídio de um homem ocorrido em 11/04/2020, no Setor dos Bandeirantes, em Trindade/GO.

Assim, foi deflagrada operação policial, durante a última quarta-feira (10), nas cidades de Goiânia, Goianira e Trindade, que resultou no cumprimento de 03 mandados de prisão preventiva de indivíduos apontados como os executores diretos dos crimes investigados.

Ato contínuo, em operação integrada entre a Polícia Civil de Goiás, por meio da DERFRVA, e a Polícia Penal do Estado de Goiás, por meio do GOPE e da Unidade Prisional de Trindade, foram realizadas buscas nas celas vinculadas ao chefe do grupo criminoso investigado, sendo apreendidos uma arma de fogo, tipo revólver de calibre 38, 28 armas brancas, em especial facas, grande quantidade de substâncias entorpecentes e 60 aparelhos celulares.

Durante as diligências, foi presa em flagrante uma servidora da área da saúde da unidade prisional, identificada como a responsável pela entrada de todos os objetos ilícitos apreendidos no Presídio. Com ela foi apreendida a quantia de R$ 8.000,00, provenientes de “propina”.

Por fim, os veículos foram devidamente recuperados e restituídos às vítimas, em diligências anteriores, e os presos responderão, na medida de suas culpabilidades, pelos crimes de organização criminosa, furto qualificado, roubo majorado, tráfico de drogas, homicídio qualificado, corrupção ativa e corrupção passiva.