DERFRVA participa de operação da SSP contra comércio ilegal de motocicletas

426

A Secretaria de Segurança Pública, por intermédio da Polícia Civil, através da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores; da Polícia Militar, através do Comando do Policiamento da Capital; do DETRAN, através da Gerência de Ação Integrada, e da Superintendência da Polícia Técnico-Científica, através da Gerência de Criminalística – Seção de Identificação Veicular, deflagrou, nesta quarta-feira (22), a operação ”Duas Rodas – Nova Lei do Desmonte”.

Essa operação teve o objetivo de reprimir o comércio irregular de motocicletas na condição de sucatas aproveitáveis, as quais só podem ser vendidas para empresas credenciadas junto ao DETRAN e para um fim específico, a desmontagem, sendo vedado o retorno destas à circulação.

Ocorre que, a despeito da legislação, tem sido comum a venda desse tipo de motocicleta para pessoas físicas trafegarem normalmente. É o que se denomina comércio de “imbiras” (motocicletas sucatas aptas para circular).

Aproveitando-se, então, dessa janela de oportunidade, vários criminosos, após subtrair motocicletas, promovem a adulteração dos sinais identificadores e, em seguida, as revendem como se fossem “imbiras”, sendo estas comumente utilizadas na prática de diversos crimes, como homicídios, roubos a comércios, roubos a transeuntes, etc.

Durante a ação foram realizadas abordagem a motociclistas em situação suspeita, bem como realizada a fiscalização de lojas que comercializam motocicletas na condição de sucatas aproveitáveis para retorno à circulação.

A ação foi realizada com a participação efetiva e integrada das unidades Operacionais do 1º CRPM, da DERFRVA, do Detran, da SPTC e do serviço de inteligência (CPC2).

Foram apreendidas, em diversas lojas da capital, 159 motocicletas, sendo 137 sucatas na condição de “imbiras” (aptas para o retorno à circulação), 19 por suspeita de adulteração e 03 identificadas como produtos de crimes (roubo/furto).

Ao todo foram realizadas mais de 1.400 abordagens, que resultaram, ainda, na recaptura de cinco foragidos da Justiça, na recuperação de uma motocicleta produto de crime e no registro de quatro Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO), procedimento este lavrado para crimes de menor potencial ofensivo. Mais de 300 agentes de segurança pública participaram da operação.