Força tarefa prende suspeito de receptação que faz parte de organização criminosa

345

A equipe da Delegacia Estadual de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) desencadeou, na última sexta-feira (7), a Operação Quebra de Contrato. A operação faz parte da força tarefa da Draco com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e teve por objetivo apreender vários veículos objetos de apropriações indébitas por parte de uma robusta organização criminosa com atuação em todo o país.

Durante a operação, os policiais efetuaram a abordagem ao veículo Ford/Ranger conduzido por Enoc David Tavares. Após procedimentos de consulta, verificou-se a existência de uma pendência cadastral junto ao veículo, já que o mesmo seria objeto de um contrato de locação, tendo sido retirado em Curitiba/PR, em nome de Alessandro Dias Costa.

Ocorre que, na data acordada para a sua devolução, a entrega não foi efetivada. Além disso, foi constatado que, após o prazo previsto para a sua devolução, ocorreram diversas transferências fraudulentas para outros indivíduos em DETRAN’s de algumas unidades da federação, utilizando-se para tanto de documentação falsificada.

Ao ser entrevistado, o indivíduo que o conduzia afirmou que teria adquirido o veículo naquele dia, na cidade de Campinorte (GO), negociação intermediada por um corretor e seu sócio Wemerson Oliveira Araújo.

De acordo com Enoc, a negociação envolveu ainda um veículo VW/Saveiro, no valor de R$ 30 mil, dado na troca da referida caminhonete, além de um depósito realizado na conta de Wemerson no valor de R$ 19.870,00, ficando ainda o comprador responsável pelo pagamento de 25 prestações no valor de R$ 2.900,00.

Apesar de tal alegação, o investigado foi autuado em flagrante por crime de receptação. Enoc David Tavares é vereador da cidade de Firminópolis e recentemente foi alvo de denúncia do Ministério Público pela prática de crimes de lavagem de bens e organização criminosa.

Até o momento a força tarefa já conseguiu identificar e qualificar mais de 30 envolvidos no esquema. Os membros da organização criminosa subtraíram mais de 200 veículos por meio de práticas fraudulentas diversas, as quais já ocasionaram prejuízos que ultrapassam R$ 5.000.000,00.