GAB/Deic prende suspeitos de fornecer meios para assaltos a bancos; um deles fingia ser policial lotado na DERFRVA

893

O Grupo Antirroubo a Bancos, da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GAB/Deic), prendeu duas pessoas e realizou a apreensão de veículos e objetos os quais, de acordo com denúncia anônima, eram utilizados como meios para a realização de explosões de caixas eletrônicos.

De acordo com a denúncia, um estabelecimento comercial supostamente locaria instrumentos comumente utilizados no corte de caixas eletrônicos e forneceria artefatos explosivos para grupos criminosos envolvidos em explosões de caixas eletrônicos.

Foram apreendidas sete motocicletas com restrições de roubo e furto, além de indícios de adulteração dos sinais identificadores, furadeiras eletromagnéticas, serra-copo e maçaricos, ferramentas rotineiramente utilizadas em crimes contra instituições financeiras.

Nessa oportunidade, foram presos Helmar Magalhães dos Santos, proprietário da empresa investigada. Ele foi autuado pelo delito de receptação qualificada. Também foi detido Rômulo Ferreira Barbosa, que se apresentava falsamente como policial civil lotado na Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos de Automotores (DERFRVA). Ele foi preso por fingir ser funcionário público, infração prevista no Artigo 45 da Lei de Contravenções Penais.

Erivanaldo Aves de Souza, ex-funcionário da empresa que se encontra no cumprimento de regime aberto com tornozeleira eletrônica por roubo, foi conduzido na condição de investigado. As diligências continuam com o objetivo de verificar a procedência da denúncia inicial, assim como checar a destinação final das motocicletas apreendidas.