GARRA/DEIC soluciona caso da idosa morta no Jardim América; autor foi preso em São Luís de Montes Belos

129

A Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), por intermédio de seu Grupo de Repressão a Roubos (GARRA), concluiu as investigações levadas a efeito no inquérito policial instaurado para apurar a autoria, motivação e circunstâncias da morte de Dalva Borges da Cunha (81 anos), encontrada já sem vida por sua filha, na manhã do dia 02 de fevereiro deste ano, em sua residência, situada na Rua C-157, Jardim América, Goiânia.

Após três dias de buscas ininterruptas, a Polícia Civil obteve êxito em qualificar o autor do delito. Trata-se de Bruno Fernandes dos Santos (25 anos na data do fato), que foi preso pela Polícia Civil no município de São Luís de Montes Belos, na última sexta-feira (05).

O autor confessou o crime e informou que conhecia a vítima, pois prestou serviço de serralheria para ela há cerca de duas semanas antes do crime. Alegou que, no dia anterior ao crime, fez uso de drogas ilícitas e bebidas alcoólicas, o que acabou fazendo com que faltasse ao serviço. Ante tal situação, seu empregador tomou o aparelho celular que havia lhe dado como forma de antecipação de salário e o demitiu. Diante disto, o autor lembrou-se da situação de vulnerabilidade da vítima, que morava sozinha e costumava guardar dinheiro em espécie na residência, e resolveu praticar o roubo.
Assim, o autor, que também reside no setor Jardim América, se dirigiu a pé até a residência da vítima, tocou  o interfone e alegou que precisava medir uma das grades que tinha ajudado a instalar. A vítima abriu o portão e, poucos minutos depois, o autor iniciou o roubo, passando a agredir fisicamente a vítima, com diversos golpes na região craniana.

O laudo cadavérico ainda não foi concluído, mas as lesões verificadas no local de crime possibilitam inferir que o autor utilizou as próprias mãos para atacar a vítima, batendo sua cabeça contra o piso.
Ato contínuo, Bruno Fernandes dos Santos passou a subtrair os bens da vítima. Em seu interrogatório, o autor afirmou que retirou a quantia de R$ 200,00 em dinheiro, que estava em uma carteira, além do aparelho celular, o qual foi descartado em um saco de lixo.

No dia de sua prisão, o autor foi encontrado na posse de porções de droga (maconha), uma balança de precisão, dinheiro em espécie. Entrevistado, confirmou que adquiriu as drogas para revenda, a fim de custear suas despesas no município de São Luís, onde estava escondido. O autor foi preso em flagrante pelos crimes de latrocínio e tráfico de drogas. Foi ainda submetido a audiência de custódia, no dia 06 de fevereiro, quando foi decretada sua prisão preventiva pelo juízo após representação da Polícia Civil. Ele foi recolhido na unidade prisional à disposição da Justiça. Após diligências complementares, o inquérito policial deve ser finalizado no prazo legal.

A divulgação da imagem e identificação do preso foi precedida nos termos da Lei n.º 13.869, Portaria n.º 02/2020 – PC e Despacho do Delegado responsável pela investigação, especialmente porque visa a identificação de eventuais outros crimes cometidos pelo suspeito.