GIH de Anápolis prende três pessoas por envolvimento em homicídio; esposa da vítima foi a mandante do crime

607

O Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Anápolis deu cumprimento, na tarde desta sexta-feira (2), a mandados de prisão temporária em desfavor de Gracielle P. Rodrigues, 36 anos, e de seus primos Ricardo O. Pinto, 30 anos, e Jean Paulo Pontes, 31.

Gracielle é apontada como mentora do homicídio de seu próprio marido, Wellington Gomes da Silva, na época com 27 anos, ocorrido no dia 22 de novembro de 2010, numa estrada vicinal nas proximidades do Clube Recreativo de Anápolis.

Conforme apurado, Gracielle e Wellington viviam uma união conturbada, com ocorrências de agressões e brigas por conta da criação dos filhos. Na data do fato, Gracielle teria combinado com Wellington, por telefone, de se encontrarem nas proximidades de uma pedreira para discutirem a relação. Tal ligação foi ouvida no viva voz por familiares de Wellington, para os quais ele disse que iria ao encontro de Gracielle e previa que algo de ruim poderia acontecer.

Wellington se dirigiu ao local e, sem saber que se tratava de uma emboscada, teria sido morto a tiros pelos primos de Gracielle, que inclusive atearam fogo ao cadáver, resultando na carbonização da região da genitália e de parte dos membros inferiores da vítima.

A investigação traz elementos robustos como depoimentos de pessoas próximas a Gracielle para as quais ela teria confessado e dado detalhes do crime.

Gracielle, Ricardo e Jean Paulo se encontram recolhidos no presídio local, à disposição da Justiça.

Delegado responsável: Wllisses Valentim.