Governo de Goiás inaugura sede do Grupo de Repressão a Estupros da Polícia Civil

94

O Governo de Goiás inaugurou na manhã desta terça-feira (9), a sede do Grupo Estadual de Repressão a Estupros (Gere). A nova unidade, pertencente à Polícia Civil, é pioneira em todo o país e irá atuar unificando as investigações em andamento nas delegacias de todo o Estado, que sejam relacionadas a casos de abusos sexuais, em especial aqueles com autoria desconhecida e que sejam configurados como crimes em série. O Grupo será diretamente vinculado à Superintendência da Polícia Judiciária (SPJ) e ficará sobre o comando da delegada Karla Fernandes Guimarães.

Segundo a titular do Gere, a unidade deverá desempenhar um papel importante, trazendo uma unificação ainda inédita no Brasil, para uma elucidação mais célere dessa modalidade criminosa. “A diferença prioritária é que nós teremos uma visão do Estado, sendo que as delegacias tem a visão da circunscrição do município, o que dificulta a elucidação. Então esse grupo vem como um apoio de inteligência, um apoio de ferramenta, unificando e fazendo uma ponte entre todas as delegacias”, destacou.

Para a maior eficiência do trabalho, o Grupo Estadual de Repressão a Estupros irá ainda contar diretamente com o apoio do Instituto de Criminalística, da Superintendência de Polícia Técnico-Científica (SPTC), por meio do compartilhamento de informações do banco de dados. “Nesses laudos nós vamos analisar e na medida em que identificarmos que existe um crime em série ocorrendo, acionamos a SPJ, solicitamos que todos os casos sejam encaminhados para e gente, para que façamos uma parceria com a delegacia que já está investigando aquele caso, dando o suporte de análise e inteligência”, informou Karla Fernandes.

Além da SPTC, o Instituto de Identificação também dará suporte ao trabalho do grupo. De acordo com a delegada, as vítimas de crimes sexuais ainda deverão procurar primeiramente as delegacias da mulher ou da região, para fazer a denúncia. Caso haja indícios de novos casos envolvendo o mesmo autor, a unidade irá entrar em contato diretamente com a vítima. “O atendimento continua nas delegacias, porque o nosso foco não é esse, mas sim a elucidação. A medida que for caminhando a investigação, o Gere procurará as vítimas”, concluiu a titular do Grupo.

Estrutura
A sede do Grupo Estadual de Repressão a Estupros (Gere) foi instalada em uma estrutura da Polícia Civil, localizada no Setor Jaó, em Goiânia e que estava desativada. Para dar lugar a nova unidade, o prédio passou por reforma. A obra foi realizada com o esforço de empresas da iniciativa privada, entidades e diversos órgãos. Entre eles, a Secretaria de Segurança Pública, que auxiliou com a destinação de verba para aquisição dos aparelhos de ar condicionado e o Tribunal de Justiça de Goiás, que encaminhou computadores e outros materiais. Ao todo, foram cerca de R$ 22 mil em doações. (Fotos: Cristiano Borges)