Grupo é indiciado por retirada irregular de areia do Rio Piracanjuba

805

Um grupo foi indiciado por retirada irregular de areia do Rio Piracanjuba, na região sul de Goiás. De acordo com Polícia Civil, em alguns pontos, a exploração acontecia em área de nascente e os danos ambientais podem ser irreversíveis. Dragas retiravam a areia, que era colocada em caminhões e vendida. As investigações, coordenadas pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (DEMA) duraram dois meses.

No total, foram abertos oito procedimentos, indiciando 13 pessoas, após fiscalização em 40 km do rio na região de Vianópolis e Silvânia. Em algumas situações, os proprietários não tinham nenhuma licença ambiental para a exploração. Em outros casos, havia a autorização, mas a extração da areia era feita fora das normas determinadas pelos órgãos competentes, conforme relata o delegado Luziano de Carvalho, titular da especializada.

“São pessoas físicas e jurídicas que faziam essa exploração. Em um dos pontos, eram quatro sócios. Estão envolvidas também empresas que vendem areia. Os caminhões eram levados para o Distrito Federal”, disse o delegado. Os indiciados vão responder por extrair recurso mineral sem licença ou extração de recurso mineral em desacordo com a autorização.