Grupo é preso suspeito de explosões de caixas eletrônicos em Goiás

470

Nove homens e três mulheres foram presos suspeitos de participar da explosão de caixas eletrônicos de uma agência bancária em Nova Crixás, no norte de Goiás. Segundo o delegado Samuel Moura, do Grupo Antirroubo a Banco (GAB),  eles planejavam mais três ações nos próximos dias. “É o grupo mais ativo de Goiás, responsável por quatro ações. Com a identificação dos presos, os índices de explosão tendem a cair”, disse.

Batizada de Integração 1, a operação foi realizada por policiais civis e militares. As prisões aconteceram ao longo da segunda-feira (21) e na madrugada de terça-feira (22) em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Senador Canedo, Trindade e São Luiz de Montes Belos. A investigação, que durou dois meses, levantou que as mulheres eram usadas para passar em veículos próximo aos locais das ações para verificar o policiamento e filmar as unidades.

Já os homens participavam tanto das explosões quanto dos levantamos das cidades em que o grupo agiria.