Operação Acerto de Contas faz buscas contra estelionato na venda de caminhonete a vítima do Pará

79

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), após compartilhamento de informações da Delegacia de Polícia de Marabá (PA), realizou hoje (03/8) a Operação Acerto de Contas. A operação foi deflagrada para o cumprimento de dois mandados de busca e apreensão expedidos pelo juízo da 1ª Vara Criminal da comarca de Marabá em residências localizadas na região noroeste de Goiânia. Os indivíduos investigados estão envolvidos em golpe que gerou prejuízo de R$ 81 mil para uma moradora de Marabá.

Interessada na compra de uma caminhonete, a vítima vislumbrou, num anúncio publicado na rede Facebook, a oportunidade de adquirir um veículo por preço abaixo do valor de mercado. Iniciadas as negociações com o suposto vendedor, este ofereceu uma caminhonete TOYOTA/HILUX pelo valor de R$ 81 mil. O anunciante então engendrou uma história de que o veículo estaria com um tio dele, o qual estava interessado em ficar com o bem, mas fazendo o pagamento de forma que o vendedor não concordava. Desse modo, orientou a pretensa compradora a dizer ao proprietário legal do veículo que era comadre dele (do suposto vendedor), a fim de fecharem o negócio.

Paralelamente, o suposto vendedor conversava com o proprietário do veículo e disse a ele que teria negócios pendentes com a compradora acerca de um gado. Assim, o criminoso fez a promessa de pagar R$ 122 mil ao dono do veículo. Mergulhados nas mentiras apresentadas, as partes terminaram por participar da trama criminosa, adotando os comportamentos determinados pelo suspeito. Isso fez com que a vítima, no dia 02 de março deste ano, realizasse duas transferências bancárias no valor de R$ 40.500 para duas contas distintas de moradores de Goiânia, os quais foram alvo da operação de hoje.

A fim de ganhar tempo, provavelmente para fins de conseguir fazer a movimentação dos valores depositados de umas contas para outras, o suspeito encaminhou para o proprietário da HILUX um falso comprovante de transferência. Durante a deflagração da operação foram apreendidos aparelhos celulares e cartões bancários que trarão novos elementos probatórios das práticas criminosas para responsabilização dos suspeitos pelos crimes de estelionato e associação criminosa.