Operação Andarilhos: Polícia Civil investiga esquema de pagamento de diárias indevidas e fraude a licitações em Lagoa Santa

990

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (Dercap), deflagrou nessa terça-feira (15) a Operação Andarilhos, com o objetivo de cumprir 16 mandados de busca e apreensão e afastamento das funções públicas de 07 servidores do Município de Lagoa Santa. Entre os servidores afastados, está o prefeito municipal. Os mandados foram cumpridos na sede da Prefeitura, na residência de servidores públicos e de empresários nos municípios de Lagoa Santa e Itarumã, interior goiano.

A investigação aponta indícios de que o prefeito e alguns de seus secretários teriam participado de um esquema criminoso que atua há mais de 05 anos e consistiria no recebimento ilegal de diárias e também no direcionamento de licitações para que apenas as empresas ligadas ao grupo se sagrassem vencedoras nos certames. A decisão de afastamento dos cargos foi proferida pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, que determinou ainda o bloqueio de mais de R$ 5 milhões das contas dos investigados.

São investigadas na Operação Andarilhos 15 pessoas. Os investigados respondem a inquérito policial pelos crimes de fraude a licitação, associação criminosa e peculato. A maioria dos investigados já foi interrogada.

Durante o cumprimento dos mandados de buscas na casa de um dos investigados da Operação Andarilhos, a Polícia Civil encontrou duas armas de fogo – um revólver e uma espingarda. Por esta razão, um investigado foi autuado em flagrante por posse irregular de arma de fogo. Foi concedida fiança e paga pelo autuado para responder a mais este crime em liberdade.

O nome da operação refere-se ao exorbitante recebimento de diárias por parte do prefeito, vice-prefeito e demais servidores investigados. Se eles tivessem realizado todas as viagens com as diárias recebidas, calcula-se que teriam passado metade do ano na estrada, viajando de Goiânia para Lagoa Santa. Somente o prefeito de Lagoa Santa teria recebido, desde 2015, R$ 700 mil em diárias. O Município gasta por ano mais de meio milhão de reais com diárias. E, segundo as investigações, só o prefeito teria recebido, em média, 30% desse valor.