Operação Burgomestre: Dercap prende prefeito de Edealina, secretários e servidores da prefeitura; investigação apura fraude a licitações

368

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Administração Pública (DERCAP), deflagrou, na manhã desta quarta-feira (02), a Operação Burgomestre. A operação teve por finalidade o cumprimento, em Goiânia e na cidade de Edealina – sudoeste goiano -, de 09 mandados de prisão temporárias, 20 mandados de busca e apreensão e 08 mandados judiciais de afastamento das funções públicas de servidores municipais da Prefeitura de Edealina. Os mandados foram cumpridos na sede da Prefeitura, na residência de servidores públicos e de empresários em Edealina e de um advogado, em Goiânia. Foram apreendidos computadores e documentos que serão analisados. Participaram da operação 75 policiais civis.

As investigações apontam para indícios de uma organização criminosa que atuava para direcionar e fraudar licitações da Prefeitura de Edealina, sendo que foram presos hoje o Prefeito, secretários municipais e servidores da prefeitura. O esquema criminoso teria começado no ano de 2017 e consistiria em direcionar as licitações para que apenas as empresas ligadas ao grupo se sagrassem vencedoras nos certames. Até o momento, foram presos: o prefeito, dois secretários municipais, dois empresários, um advogado e dois servidores municipais. Uma pessoa está foragida e segue sendo procurada.

Os mandados judiciais foram expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás, que determinou ainda o bloqueio de R$ 4 milhões 220 mil das contas dos investigados. Os investigados responderão pelos crimes de associação ou organização criminosa, corrupção, lavagem de dinheiro e fraude a licitação.