Operação Carioca: Polícia Civil prende quatro envolvidos em golpe que resultou num prejuízo de mais de R$ 28 mil contra idosa do Rio de Janeiro

223

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC), cumpriu quatro mandados de prisão temporária, na manhã dessa terça-feira (11), contra quatro homens que efetuaram um golpe contra idosa de 64 anos, residente no estado do Rio de Janeiro, causando-lhe um prejuízo total de R$ 28.578. A operação foi denominada de Carioca.

Tratam-se de crimes de estelionato e associação criminosa, envolvendo a estratégia de se passar por um familiar ou amigo para solicitar dinheiro, através da simples habilitação de uma nova linha.
Durante os dias 22 a 25 de janeiro de 2021, os investigados se passaram pela filha da vítima, via Whatsapp, e solicitaram diversos depósitos, em contas bancárias distintas, sob a justificativa de que tinham que pagar fornecedores (a filha da vítima é arquiteta). Para dar maior credibilidade ao pedido, os criminosos utilizaram a fotografia da filha da vítima no número de Whatsapp utilizado e fizeram algumas chamadas perdidas no aplicativo.

A vítima apenas percebeu a fraude após realizar a última transferência e enviar o comprovante para o número real da sua filha, ocasião em que ela lhe informou que jamais pediu depósito algum, confirmando-se o golpe. Após representação da autoridade policial, foi deferida a prisão dos investigados, além de decretado o bloqueio das contas bancárias dos envolvidos.

Três prisões se deram em Goiânia, nos bairros Setor Residencial Goiânia Viva, Morada Sol e Parque Tremendão, e uma em Aparecida de Goiânia, no Conjunto Habitacional Madre Germana, após rápido trabalho investigativo do GREF/DEIC. As idades dos presos são: 19, 20, 23 e 24 anos.

As investigações continuam no intuito de identificar demais envolvidos no esquema, bem como de outras pessoas que venderam/alugaram suas contas bancárias para os criminosos.

A operação visa a justamente coibir o estelionato contra as vítimas idosas, alvo preferencial desta espécie de delito. O nome da operação faz alusão ao local de residência das vítimas. Os presos foram recolhidos na Delegacia Estadual de Capturas (Decap) e, após a comunicação das prisões, passaram à disposição da Justiça.