Operação Contas Fraudadas: GREF/DEIC prende em flagrante casal por associação criminosa e estelionato eletrônico

158

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por intermédio do Grupo de Repressão a Estelionatos e outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais – GREF/DEIC, prendeu em flagrante delito, última sexta-feira (23/07), um casal investigado pela prática do crime de associação criminosa voltada para a prática de estelionatos “eletrônicos” com a utilização de contas bancárias fraudadas e cujos demais integrantes são residentes no Estado do Pará.

No início desse mês de julho, um cidadão residente na cidade de Bela Vista de Goiás procurou os investigadores do GREF/DEIC e noticiou que alguém havia contratado um financiamento para a aquisição de uma caminhonete em seu nome. Contudo, segundo a própria vítima, a conta bancária utilizada para a contratação do financiamento nunca tinha sido aberta por ela.

Dias depois, a vítima noticiou que dois cartões de crédito chegaram a sua residência, mas alegou não ter aberto qualquer conta bancária nas instituições financeiras vinculadas aos cartões.

Munidos de tais informações, os policiais civis do GREF/DEIC realizaram uma série de diligências e constataram que um indivíduo natural do estado do Pará havia aberto, de forma digital, 07 contas bancárias em nome da vítima e contratado o financiamento do veículo.

A vítima compareceu novamente na Delegacia e apresentou um intenso histórico de movimentações bancárias realizadas nas contas fraudadas em seu nome que, somadas, chegavam a mais de R$ 50 mil. Dentre elas havia 04 transações bancárias ocorridas na sexta-feira 23, uma, inclusive, no valor de R$ 2 mil, bem como a aquisição de joias de grife nacionalmente conhecida, pagas com o cartão de crédito da conta fraudada.

Além da vítima residente na cidade de Bela Vista, os policiais civis identificaram outras vítimas, uma do Estado do Pernambuco e outra do Estado do Pará.

Com essa novas informações, os investigadores fizeram novas diligências e conseguiram identificar o beneficiário dos valores, o responsável pela abertura das contas e utilização dos cartões a elas vinculados, bem como o localizaram num flat situado em Goiânia. Na ocasião, o indivíduo foi abordado enquanto chegava ao local, na companhia da namorada.

Ao ser entrevistado, o suspeito confessou fazer parte de um grupo criminoso voltado para a prática de estelionatos e que as diversas transferências bancárias constantes no histórico demonstrado pela vítima foram realizadas para beneficiar pessoas residentes no estado do Pará. Para tanto, recebia um percentual do produto dos crimes por abrir as contas com o uso do documento falso e de todos os valores que entravam nas contas fraudadas.

Com o casal foram apreendidos os R$ 2 mil em espécie, que estavam na bolsa da investigada, uma maquineta de cartão, uma pulseira e um berloque, bem como as sacolas da joalheria.

Os investigados foram autuados pelos crimes de associação criminosa e estelionato eletrônico e as investigações prosseguirão para identificação e prisão dos demais comparsas.