Operação Grã Família prende dez suspeitos de crimes tributários

439

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT) deflagrou na manhã dessa terça-feira (26) a Operação Grã Família para cumprimento de dez mandados de prisão e 13 de busca e apreensão. Participaram da operação 50 policiais civis.

As buscas foram feitas em Cristalina e Rio Verde, interior goiano, e teve o apoio das delegacias regionais de Rio Verde, Jataí, Luziânia e Aparecida de Goiânia. Também foram cumpridos mandados nos estados do Mato Grosso, São Paulo e no Distrito Federal.

A operação foi feita em conjunto pela Polícia Civil com o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual, Secretaria da Fazenda e Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira). As investigações tiveram por objetivo desarticular organização criminosa que atuava contra o fisco goiano por meio do comércio fraudulento de grãos mediante uso de empresas de fachada e laranjas. Estima-se que os prejuízos ao cofres públicos podem chegar a mais de R$ 50 milhões de reais.

O grupo criminoso se valia de empresas de fachada constituídas em outros estados para comercializar grãos produzidos em Goiás burlando a fiscalização tributária. A mercadoria produzida em Goiás era adquirida por membros do grupo sem nota fiscal do produtor e remetida para outros estados com notas fiscais das empresas de fachada, o que fomentava a concorrência desleal em relação aos produtores que atuam de forma legal.

Só uma das empresas, localizada no Mato Grosso, movimentou ilegalmente mais de R$ 100 milhões entre os anos de 2013 e 2014, valores que foram remetidos para produtores goianos e para os envolvimento da organização criminosa.