Operação Incessante: PCGO prende dois envolvidos em golpe contra vítima do interior mineiro; prejuízo chegou a R$ 8 mil

90

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (GREF/DEIC), realizou nessa terça-feira (02) a prisão de duas pessoas pela participação no conhecido “Golpe do Novo Número”. A operação que levou à captura dos suspeitos foi batizada com o nome Incessante.

Este golpe, alastrado pelo país, tem como engenharia social o induzimento da vítima a acreditar que está falando com algum familiar ou conhecido que alega ter trocado o número de telefone e, após breve troca de mensagens, pede dinheiro emprestado, o fazendo reiteradas vezes, até que a vítima perceba que quem está falando é um golpista utilizando o que pode se chamar de “conta espelho”.

No caso de agora, os golpistas se passaram pela filha da vítima, solicitando inicialmente um depósito de R$ 3.000,00 e, na sequência, outro de R$ 5.000,00, valores efetivamente transferidos pela vítima, até que, em um terceiro pedido, desta vez de R$ 2.000,00, desconfiada, a vítima entrou em contato com a filha, a qual informou que não havia pedido nenhum valor, quando então percebeu que havia caído em um golpe. A vítima é uma idosa de 62 anos, moradora do município de Tabuleiro (MG). Ela efetuou as transferências bancárias no dia 1º e só perceber que caiu no golpe já durante a noite.

O que a Polícia Civil tem percebido é que o mentor deste golpe, visando dificultar sua identificação e a recuperação dos valores, tem se valido de partícipes do crime, os quais aceitam auxiliar na prática criminosa agenciando terceiros e emprestando ou vendendo contas bancárias para o recebimento dos valores produto do crime.

Cientificada do ocorrido através do registro de ocorrência virtual, a equipe da DEIC realizou diversas diligências e conseguiu prender em flagrante o titular de uma das contas bancárias beneficiária dos depósitos realizados, além de outro, responsável pelo agenciamento da conta bancária e aplicação do golpe. Foram presos um homem de 23 anos, no Setor Cidade Vera Cruz e outro de 19 anos, no Bairro Ilda, ambos em Aparecida de Goiânia.

Além dos autuados em flagrante, pelo menos outros quatro indivíduos, um deles preso no Sistema Prisional, participaram da empreitada criminosa e já foram identificados pelos investigadores. Assim, novas prisões podem ocorrer a qualquer momento. Os autuados foram recolhidos na Delegacia de Capturas (DECAP) e, comunicadas as prisões, passaram à disposição da Justiça. Em audiência de custódia, ambos tiveram a prisão em flagrante convertida em preventiva.

A Polícia Civil orienta que as pessoas adotem toda a cautela possível quando solicitadas a fazer transações bancárias por meio de aplicativos de telefone celular, por supostos familiares em mensagens de texto. Crimes desta natureza tiveram um exponencial aumento entre os anos de 2020 e 2021 e podem continuar aumentando em decorrência da pandemia da Covid-19.