Operação Lazer Criminoso: Dema investiga esquema de venda de lotes em áreas de preservação permanente

632

A equipe da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente (Dema) instaurou inquéritos policiais para apurar a prática da venda e construção de loteamentos habitacionais (chácaras) às margens de vários rios e lagos no interior do estado. São mais de uma centena de habitações construídas.

Segundo as investigações, imobiliárias têm vendido lotes que ficam em áreas de preservação permanente (APP). Dezenas de pessoas envolvidas já foram ouvidas. A construção em local indevido causa destruição de matas ciliares, rios e lagos e é proibida por lei.

Segundo o delegado titular da Dema, Luziano Carvalho, as imobiliárias, os fazendeiros da região e as pessoas que compraram os lotes podem ser indiciados pelos crimes de parcelamento irregular de solo rural e por construção em APP.