Operação Lisura: Polícia Civil investiga empresas suspeitas de usar laranjas para sonegar ICMS

93

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT), deflagrou nesta terça-feira (23), com apoio da Secretaria da Economia (Secon), a Operação Lisura. A operação tem como alvo empresas do ramo de alimentos e escritório de contabilidade nos municípios de Inhumas e Anápolis.

Os policiais civis da DOT cumpriram 06 mandados de busca e apreensão. Os investigados teriam transferido, fraudulentamente, uma empresa de fachada para o nome de uma mulher de Goiânia, utilizando o CNPJ para emissão de notas fiscais das verdadeiras empresas do grupo, de modo a sonegar o ICMS.

As investigações começaram após a vítima, que teve empresa transferida fraudulentamente para seu nome, ter descoberto que possuía uma dívida de R$ 2 milhões de reais com o Fisco goiano. As provas colhidas até o momento apontam também que os reais proprietários das empresas teriam utilizado “laranjas” para dissimular a autoria dos ilícitos tributários.

A operação visa a recuperação aos cofres públicos de mais de R$ 2 milhões de reais em tributos sonegados. Os investigados responderão por crime tributário, falsidade ideológica e associação criminosa.