Operação Noakes: PCGO presta apoio a operação da PCMG que investiga esquema fraudulento de regularização de reboques

317

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) e da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA), participou, na manhã desta quinta-feira (29), da Operação Noakes. A investigação que levou a esta operação é da Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), em parceria com a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF-MG) e o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). A operação teve apoio de policiais civis de quatro Estados e investiga manobras criminosas para regularização de reboques e semirreboques de origem ilegal. Ao todo, são cumpridos mandados de prisão e de busca e apreensão em 13 municípios. Em Goiás, os policiais civis cumpriram 4 mandados de buscas e 2 mandados de prisão, todos em Goiânia.

Outra medida cautelar, decorrente do trabalho investigativo desencadeado, é o bloqueio e indisponibilidade de bens dos alvos, que pode chegar à ordem de R$ 55 milhões, conforme levantamentos estimados. Até o momento, oito empresas e três sites de vendas on-line são investigados. As irregularidades apuradas envolvem práticas como fraude e sonegação fiscal, impactando também na segurança viária. No total, 296 mil reboques e semirreboques estão sob investigação. Desses, 75,5 mil já estão bloqueados.