Operação prende quatro pessoas suspeitas de grande esquema de sonegação fiscal

303

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra a Ordem Tributária (DOT), com apoio da 6° DRP e 8° DRP, em ação conjunta com a Secretaria da Economia, deflagrou, no dia 30 de novembro, a Operação Falsa Medideira, que teve como alvo associação criminosa composta por empresários do ramo de comércio de grãos, contadores e “laranjas” estabelecidos em Goiânia, Rio Verde, Itumbiara e Uberlândia.

Na oportunidade, foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão (de 12 expedidos) e quatro mandados de prisão temporária (de sete expedidos), sendo dois em Itumbiara e dois em Rio Verde. No cumprimento das ordens foram apreendidos celulares, computadores e documentos que comprovam as práticas delituosas. Participaram da operação 12 auditores fiscais e 40 policiais civis. Os auditores que acompanharam as diligências realizaram completa auditoria na sede das empresas a fim de apurar o montante total de tributos sonegados.

Segundo o delegado Marcelo Aires, titular da DOT, as investigações tiveram início após levantamento realizado pela Secretaria da Economia, que identificou uma fraude de sonegação de ICMS no ramo do agronegócio. Os valores sonegados a título de ICMS podem superar a casa dos R$ 100 milhões.

A operação teve como objetivo robustecer e definir de forma pormenorizada a conduta de um grupo que está atuando de maneira estruturada com o objetivo de não recolherem o ICMS incidente sobre a cadeia produtiva do agronegócio, através da interposição de pessoas físicas e jurídicas.