PCGO esclarece homicídio ocorrido em Goiânia; caso foi registrado inicialmente como latrocínio

135

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) e seu Grupo Armado de Repressão a Roubos – Garra/Latrocínio, concluiu, no dia 27 de outubro, investigação que apurou a morte de um homem de 38 anos de idade, ocorrida no último dia 21 de setembro, no Setor Parque Santa Rita, em Goiânia.

Na ocasião, a vítima acompanhava sua ex-esposa ao trabalho quando ambos foram abordados por um motociclista, o qual deu voz de assalto e, em seguida, desferiu vários golpes de faca na vítima, momento em que a ex-esposa saiu do local. O motociclista evadiu do local em seguida. A vítima ainda caminhou alguns metros, mas não resistiu e foi a óbito. O caso foi registrado como latrocínio.

Ocorre que, durante as investigações, foram coletados elementos probatórios que comprovaram a participação da ex-esposa e de seu atual namorado no crime.

Verificou-se que a ex-esposa continuou residindo na mesma casa da vítima após a separação, a qual ocorreu cerca de nove meses antes do crime. Durante esse convívio, várias brigas e desentendimentos ocorreram entre os dois, ocasiões em que a ex-esposa teria sofrido agressões físicas. Durante tais fatos, a ex-esposa iniciou um relacionamento amoroso com outro homem.

Assim, a ex-esposa e seu atual namorado combinaram de assassinar a vítima e em seguida passarem a viver juntos. Para tanto, simularam a prática de um latrocínio contra a vítima. No dia do fato, antes de sair para o trabalho acompanhado da vítima, a ex-esposa ligou para seu atual namorado, dando início então a execução do plano acordado previamente.

Com a conclusão das investigações e a apresentação de todo o robusto conjunto probatório, o pedido das prisões preventivas dos indiciados será analisado pelo Poder Judiciário e Ministério Público. A ex-esposa e o atual namorado dela foram indiciados pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil.