PCGO prende em flagrante motorista de caminhão que fingiu ter sido roubado para desviar carga de soja

394

A Polícia Civil – por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Cargas (Decar) e da Delegacia de Polícia (DP) de Bom Jesus de Goiás – em conjunto com a Polícia Técnico-Científica, após a troca rápida de informações prendeu nessa segunda-feira (12), em flagrante delito, um homem de 38 anos. Ele foi autuado pelos crimes de adulteração de sinal identificador de veículo e receptação.

O autuado é motorista de uma organização criminosa e carregou uma carga de soja avaliada em R$ 200 mil na última quinta-feira (09) em Rio Verde. A carga deveria ser entregue no estado de Minas Gerais. Contudo, o motorista desapareceu por mais de 24 horas, só aparecendo para registrar a ocorrência em Bom Jesus de Goiás alegando ter sido roubado. A perspicácia dos policiais civis, embasados na nova metodologia de registros de ocorrências em Goiás sobre subtrações de cargas, possibilitou desvelar que não se tratava de roubo e sim de estelionato.

Este é mais um caso em que, nos registros de ocorrências, os envolvidos nas tramas delitivas coordenam suas ações envolvendo os motoristas, os intermediadores e os receptadores das cargas, todos ligados a plataforma de contratação de fretes por aplicativos. As vítimas contratam os motoristas sem a mínima consulta necessária no que tange às qualificações ou antecedentes dos motoristas que, após realizarem o carregamento, ardilosamente, entregam as cargas a receptadores certos.

O caminhão apreendido, ano 2020 e da marca Volvo, cujo valor aproximado é de R$ 350 mil, estava com o motor adulterado, foi apreendido e será devolvido ao verdadeiro dono. A Polícia Técnico-Científica foi precisa e rápida em apresentar o resultado da perícia que sustentou a lavratura do flagrante delito. “As investigações prosseguem a fim de localizar o receptador da carga, que pode ainda ser preso”, informa o delegado Alexandre Bruno de Barros, titular da Decar.