PCGO prende grupo que furtou gado para causar desvalorização de terra

194

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais (DERCR), prendeu seis pessoas suspeitas de furtarem gado de uma fazenda na região de Niquelândia, em janeiro último, com o objetivo de causarem desvalorização da propriedade rural. A Operação Speculatio, como foi batizada a ação, contou com o apoio do Ponto Focal de Cocalzinho, Gerência de Operações de Inteligência, Delegacias de Jaraguá e Santo Antônio do Descoberto e Genarc de Niquelândia.

Conforme investigações, a quadrilha tinha atuação também no estado de Minas Gerais e, apenas na ocasião do crime em Niquelândia, causou um prejuízo ao pecuarista de cerca de R$ 150 mil. “Eles levaram 27 cabeças de gado, a mando do chefe do grupo, que havia tentado comprar a terra, uma propriedade que fazia limite com sua fazenda. Como não conseguiu fazer o negócio, ele organizou o furto para desvalorizar o valor da propriedade”, esclarece a delegada Rafaela Razzi, titular da DERCR.

Segundo a delegada, o grupo criminoso seria encabeçado por Marklane Correia Peres e composto por oito indivíduos. “Marcão, como é conhecido Marklane, tentou por diversas vezes comprar apenas a parte agricultável da propriedade rural limítrofe à sua”, explica. O furto teria sido planejado para forçar o negócio. No cumprimento de sua prisão preventiva em Niquelândia, Marklane chegou a ser autuado em flagrante por posse de arma de fogo. Duas pessoas seguem foragidas.

A divulgação da imagem e identificação dos presos foi precedida nos termos da Lei n.º 13.869, Portaria n.º 02/2020 – PC, Despacho da Delegada Titular desta unidade, nº 03 DERCR/DGPC- 13550, especialmente porque visa a identificação de eventuais crimes outros cometidos pelos suspeitos, bem como surgimento de novas testemunhas e elementos informativos.