Polícia Civil apreende 160 galos que eram treinados para rinha em Alexânia

386

Uma denúncia anônima levou agentes da Delegacia Estadual do Meio Ambiente (Dema) até uma casa em Alexânia, cidade distante 119 quilômetros de Goiânia. No local, o morador mantinha 160 galos treinados para participar de rinhas. Além de participar ativamente das apostas, o dono do imóvel, segundo as investigações, também vendia as aves por valores que variavam de R$ 10 mil a até R$ 50 mil.

Segundo a delegada Lara Melo Oliveira, adjunta da Dema, para deixar os galos ainda mais fortes e agressivos, o dono da casa, que não teve o nome divulgado pela polícia, maltratava as aves. “Eles ficavam em gaiolas individuais apertadas, não viam sequer a luz do sol, e também recebiam injeções de anabolizantes para ficarem ainda mais fortes e diferenciados dos demais”, relatou.

Em computadores apreendidos na casa, a polícia encontrou vários vídeos de rinhas não apenas no Brasil, mas até mesmo na Colômbia. “Além de participar de rinhas por todo o Brasil, e até mesmo no exterior, ele também comercializava seus galos por valores altíssimos, tanto que, apesar de não ter uma profissão definida, tinha uma vida bastante confortável”, pontuou Lara Melo.