Polícia Civil de Goiás cumpre mandados durante Operação Luz na Infância 6, coordenada pelo Ministério da Justiça

349

Com o objetivo de identificar autores de crimes de abuso e exploração sexual na internet, foi deflagrada nesta terça-feira (18) a Operação Luz na Infância 6. Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), a operação envolve as Polícias Civis de 12 estados e agências de aplicação da lei da Colômbia, Estados Unidos, Paraguai e Panamá. As unidades federativas são Alagoas, Acre, Ceará, Rio de Janeiro, Goiás, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí e Santa Catarina.

Nesta 6ª fase estão sendo cumpridos, no Brasil e em quatro países, 112 mandados de busca e apreensão de arquivos com conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual praticados contra crianças e adolescentes.

A Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Cibernéticos (DERCC), da Polícia Civil de Goiás, ficou responsável pelo cumprimento de três mandados de busca e apreensão em Catalão, Caldas Novas e Águas Lindas. Em Águas Lindas, a busca originou uma prisão em flagrante.

A Operação Luz na Infância 6 conta com a colaboração da Embaixada dos Estados Unidos no Brasil, por meio da Adidância da Polícia de Imigração e Alfândega em Brasília (US Immigration and Customs Enforcement-ICE), oferecendo cursos, compartilhamento de boas práticas e capacitações que subsidiaram as cinco fases da operação.

No Brasil, a pena para quem armazena esse tipo de conteúdo varia de 1 a 4 anos de prisão, de 3 a 6 anos pelo compartilhamento e de 4 a 8 anos de prisão pela produção de conteúdo relacionado aos crimes de exploração sexual.