Polícia Civil indicia homens por morte de torcedor do Vila Nova

569

A Polícia Civil de Goiás indiciou três homens pela morte do torcedor do Vila Nova Ryan Borges Nascimento de Oliveira, de 17 anos, que foi espancado a pauladas horas antes do jogo do seu time no último dia 2 de novembro, em Goiânia. Câmeras de segurança registraram as agressões.

O delegado Marco Aurélio Euzébio Ferreira, responsável pela investigação, concluiu que os autores devem responder por homicídio triplamente qualificado: por motivo torpe, meio cruel e por impossibilitar a defesa da vítima.

Segundo a Polícia Civil, foi pedida a prisão do trio considerado responsável pelo crime, mas as detenções foram negadas por que dois deles se apresentaram espontaneamente à corporação. O terceiro não compareceu à delegacia e se suicidou dias depois em Senador Canedo, na Região Metropolitana da capital, conforme as investigações.

Conforme as filmagens analisadas pela equipe da Polícia Civil, no dia do crime, quatro carros pararam bruscamente após verem um grupo de torcedores do Vila Nova indo em direção ao Estádio Serra Dourada. As imagens mostraram, segundo o delegado, que o grupo desceu e começou a agredir os torcedores.

Ryan, de acordo com a corporação, foi perseguido por dos dois três autores do crime, que começaram a agredi-lo com cabos de madeira e rasgaram as roupas dele. O terceiro autor chegou depois e pegou a carteira da vítima.