Polícia prende grupo suspeito de mais de 20 homicídios na Capital

648

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH) prendeu, na quarta-feira (15), 18 pessoas suspeitas de integrar uma facção criminosa responsável por ao menos 21 homicídios em Goiânia. Ao todo, a Operação Thanatos, que envolveu 70 policiais civis, deve cumprir, até o final do dia, 19 mandados de prisão temporária, um de prisão preventiva e 24 ordens de busca e apreensão.

O delegado responsável pela operação, Dannilo Proto, explicou que as prisões aconteceram na capital, em Aparecida de Goiânia e na unidade prisional de Formosa, onde um dos alvos da ação, considerado líder do grupo, cumpre pena por tráfico e homicídio. A apuração apontou que os assassinatos estão relacionados ao tráfico de drogas e disputa com grupos rivais. Durante a operação, foram apreendidos veículos de luxo, munições de fuzil 762, além de um extenso material que comprova a contabilidade do grupo.

Dos detidos, seis são mulheres, que agiam no tráfico de entorpecentes. Essa é a segunda fase da Operação Thanatos. Em junho último, na primeira etapa da operação, um trio suspeito de pelo menos 12 homicídios foi preso com 71 quilos de maconha, cinco quilos de cocaína pura, cinco quilos de crack e 7,5 mil comprimidos de ecstasy. O resultado final da operação deve ser divulgado nesta quinta-feira (16), em entrevista coletiva.