Preso deficiente visual suspeito de estuprar criança de 5 anos; mãe da vítima também foi presa

607

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Goiânia,  cumpriu, no dia 18 de março, mandados de prisão temporária expedidos em desfavor de uma mulher e um homem pelo crime de estupro de vulnerável praticado contra uma criança de 5 anos. O crime ocorreu no dia 17 de janeiro de 2021, na cidade de Palmas, capital do Tocantins. Após contato da Polícia Civil do Tocantins informando os fatos e que possivelmente os autores estariam escondidos em Goiânia, a DPCA fez diligências e localizou os investigados.

Um dos presos é o abusador, que é deficiente visual e amigo da família. A mulher presa, de 25 anos, é a mãe da vítima que, após saber do crime, fugiu juntamente com o abusador para Goiânia, escondendo-se no Setor Balneário Meia Ponte. Durante a prisão, quatro filhos da autora, com idades entre 9 e 1 ano, estavam em sua companhia. As crianças foram encaminhadas ao IML para exame pericial relativo aos abusos e entregues ao Conselho Tutelar.

Em entrevista, os presos negaram os crimes e foram encaminhados para a Delegacia de Capturas, onde aguardam recambiamento para o estado do Tocantins, onde ocorreram os fatos. O nome do abusador é Wesley do Amaral Lopes, 30 anos. No procedimento policial do Tocantins, existem testemunhas que afirmam que Wesley já abusou de várias crianças no Estado de Goiás. As denúncias serão apuradas pela DPCA. Ambos respondem pelo crime de estupro de vulnerável.

A divulgação da imagem e identificação do preso foi precedida nos termos da Lei n.º 13.869, Portaria n.º 02/2020 – PC, remetendo também a despacho fundamentado da autoridade policial nos autos, especialmente porque visa a identificação de eventuais crimes outros cometidos pelo suspeito, bem como surgimento de novas vítimas no estado de Goiás.