Suspeito de aplicar golpes em instituições bancárias é preso em Goiânia

418

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), deu cumprimento, na tarde da última quinta-feira (27), a um mandado de prisão preventiva e outro de busca e apreensão em domicílio em face de um investigado pela prática de diversas fraudes. Conforme apurado nas investigações, o homem vinha aplicando golpes contra instituições financeiras, tendo causado prejuízos, até o momento, estimados em quase R$ 700 mil.

Para alcançar seu intento, o investigado acessou dados de pelo menos 129 clientes de um determinado banco público. Em seguida, falsificava documentos pessoais desses clientes, geralmente para inserir uma fotografia sua no lugar do real titular do documento. De posse dos dados e documentos falsos, realizava o resgate de títulos de capitalização em nome deles.

As investigações, coordenadas pelo delegado Cássio Arantes (foto), duraram mais de um ano até que foi possível angariar todos os elementos que levassem ao investigado, o qual, no início da investigações, e dada a dificuldade de comprovar sua identidade, foi batizado de “fantasma” pela equipe de investigadores, o que ensejou o nome da operação.

Chamou a atenção da Polícia Civil também o fato de que o autor exibia uma vida de ostentação nas redes sociais, com a realização de viagens internacionais, dentre outros. Inclusive, ele foi preso quando desembarcava no Aeroporto Santa Genoveva ao retornar de uma viagem que tinha feito à Itália e depois a Madri, na Espanha.

As investigações vão continuar, pois há a suspeita de participação de outras pessoas nos crimes, notadamente funcionário(s) do banco público no qual o investigado tinha acesso aos dados dos correntistas e seus familiares. O preso foi recolhido no Núcleo de Custódia.