Suspeito de envolvimento em prostituição infantil é preso, em Goiânia

170

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Goiânia, cumpriu, nesta quarta-feira (14), mandado de prisão preventiva e busca e apreensão em face de Rodiney Tavares, vulgo Xitão, de 37 anos, por diversas condutas envolvendo a prática de prostituição infantil de crianças e adolescentes na região noroeste da capital, subsumindo, dentre outros, aos crimes de favorecimento à prostituição e estupro de vulnerável.

A prisão foi realizada no bojo da Operação Acalento, criada pela Secretaria de Operações Integradas (SEOPI) do Ministério da Justiça, tendo como finalidade a atuação intensificada no combate a crimes de violência contra crianças e adolescentes do país.

Em síntese, as investigações da Especializada apontaram que o investigado, valendo-se da situação de vulnerabilidade financeira das vítimas, passou a submeter diversos jovens da cidade a práticas sexuais, oferecendo, como contraprestação, valores de dinheiro em espécie (R$ 10,00; R$ 30,00; R$ 50,00) e até mesmo alimentos, com o fim da satisfação de lascívia própria.

No decorrer da busca e apreensão, ainda foram localizados apetrechos análogos a munições de arma de fogo de uso restrito, que serão objeto de posterior análise policial.

As investigações em face do referido indivíduo permanecem em vigor, diante da possibilidade de surgimento de eventuais outras vítimas, notadamente crianças e adolescentes, sendo, portanto, necessária a divulgação da imagem e identificação do preso, nos termos da lei nº 13.868/2019, Portaria nº 547/2021 – PC e Despacho motivado da autoridade policial.