Governador Ronaldo Caiado homenageia policiais que trabalharam na força-tarefa em busca do fugitivo Lázaro Barbosa

243

O governador Ronaldo Caiado prestou nesta quinta-feira (1º) uma homenagem a todos os policiais que trabalharam incessantemente nas buscas pelo foragido Lázaro Barbosa, durante 20 dias, em Cocalzinho de Goiás. A homenagem foi prestada durante a inauguração do quartel do Comando de Missões Especiais (CME) da Polícia Militar, no Setor Marista, em Goiânia. A unidade passou por reforma.

A força-tarefa teve a participação de 270 policias de diversas equipes da segurança pública. Foram usados drones, helicópteros, cães farejadores. O trabalho da Polícia Civil foi essencial para a captura do foragido. Lázaro havia matado cinco pessoas de uma família em Ceilândia (DF), antes de fugir para Goiás. Durante as buscas, as equipes da PCGO fizeram um minucioso trabalho de investigação e inteligência. No dia anterior ao desfecho, o serviço de inteligência da Polícia Civil conseguiu delimitar e restringir o perímetro onde o suspeito estaria escondido, na cidade do Entorno do Distrito Federal, até que ele foi capturado. Durante troca de tiros, acabou vindo a óbito. Os policiais civis se revezaram entre o trabalho de campo, em buscas por terra, e em visitas para colheita de depoimentos e pistas em propriedades rurais da região. O trabalho tático da corporação, por regiões com maior grau de periculosidade, foi desempenhado por homens da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (CORE/GT3), os quais possuem treinamento especializado para situações de hostilidade.

As investigações realizadas pela PCGO foram fundamentais, pois verificaram que Lázaro, que já tinha extensa ficha criminal, contava com uma rede de apoio de pessoas do Distrito de Girassol que o auxiliaram a se esconder durante todos os dias. Um fazendeiro e um caseiro foram presos em flagrante por porte de arma de fogo. Eles são suspeitos de auxiliar no encobertamento de Lázaro, conforme concluiu inquérito policial. O trabalho resultou na oferecimento de denúncia do Ministério Público nessa quarta-feira (30).