Mãe e filha são presas pela Polícia Civil suspeitas de agredir e matar catador de recicláveis; vítima se recusou a entregar R$ 2

369

A Polícia Civil, por meio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH) de Valparaíso, prendeu nessa quarta-feira (24), duas pessoas. Mãe e filha, de 38 e 23 anos, respectivamente, tiveram mandados de prisão preventiva decretados pela Justiça por serem investigadas em inquérito policial pela prática de homicídio qualificado. Elas foram presas no bairro Jardim Marília, em Luziânia.

De acordo com a investigação, em novembro do ano passado, as autoras teriam agredido gravemente a vítima no bairro Parque Rio Branco, em Valparaíso. A vítima é um catador de recicláveis muito conhecido na cidade por andar em uma bicicleta enfeitada, que chama atenção. Mãe e filha moravam no mesmo bairro que o catador e, no dia do fato, o abordaram pedindo que ele desse R$ 2 reais. A vítima não entregou o dinheiro e afirmou às mulheres que não o faria porque sabia que elas comprariam drogas. Foi quando começaram as agressões.

As agressões teriam sido perpetradas com socos, pontapés e até mesmo com a bicicleta da vítima. Bastante ferido, e com medo de represálias por parte das autoras e seus familiares, o homem demorou a procurar o atendimento médico necessário e acabou vindo a óbito, no dia 19 de fevereiro deste ano. O crime causou revolta aos moradores da cidade.

Com o cumprimento da prisão, o inquérito policial deve ser concluído nas próximas semanas e as supostas autoras, indiciadas por homicídio.