Operação Apolo: PCGO cumpre buscas contra exercício ilegal da medicina em Anápolis; vítima teve lesões após procedimento estético

170

A Polícia Civil do Estado de Goiás, por meio da 1ª Delegacia Distrital de Polícia (DDP) de Anápolis, em conjunto com a  Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), deflagrou nesta sexta-feira (30) a Operação Apolo (nome em referência ao deus da beleza e perfeição), na qual foram cumpridos mandados de busca e apreensão domiciliar em endereços localizados nas cidades de Anápolis e de Leopoldo de Bulhões, visando a localização de substâncias e materiais relacionados a atividade de exercício ilegal da medicina.

As investigações tiveram início através de informações de que uma vítima estaria internada em um hospital de Anápolis, com várias lesões decorrentes de um tratamento estético a que foi submetida. As investigações iniciais já constataram que as lesões da vítima eram gravíssimas, com perigo de vida, sendo que o tratamento estético teria sido realizado por indivíduos inabilitados, com fortes indícios de exercício ilegal da medicina. A Polícia Civil apurou ainda que os procedimentos e substâncias utilizadas eram impróprios e/ou de procedência ignorada.

Durante o cumprimento dos mandados, foram localizados indícios e provas de exercício ilegal de medicina, falsidade ideológica e crimes contra o consumidor. Também foram encontradas inúmeras substâncias que foram encaminhadas para a realização de exames periciais para caracterização e identificação de procedência (lícita ou ilícita). A vítima encontra-se atualmente internada na UTI de um nosocômio de Anápolis. As diligências relacionadas à investigação encontram-se praticamente concluídas, com identificação dos investigados. A Operação Policial ainda contou com apoio indispensável das equipes da 2ª DDP de Anápolis, DP de Silvânia, Vigilância Sanitária e do 10º Núcleo de Polícia Técnico-Científica de Anápolis.