Polícia Civil investiga esquema de estelionato e associação criminosa praticado por correspondentes bancários em Caldas Novas

169

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia (DP) de Caldas Novas – com apoio do Grupo de Investigação de Homicídios (GIH), Delegacia da Mulher e Delegacia de Polícia (DP) de Corumbaíba – deu cumprimento, na manhã de hoje (11), a mandados de busca e apreensão decorrentes de uma investigação que apura suposto desvio de dinheiro praticado por correspondentes bancários na cidade de Caldas Novas.

Segundo a sindicância realizada pela instituição financeira, os correspondentes bancários, com o auxílio de servidores da agência, providenciavam o acerto financeiro realizando diversos depósitos com envelopes vazios, gerando, assim, crédito automático para os correspondentes poderem trabalhar normalmente. Isso gerou um rombo de R$ 600 mil reais na prestação de contas, com a conivência de alguns funcionários encarregados pela conferência dos envelopes.

Diante disso, a Polícia Civil juntou elementos de informação, como depoimentos testemunhais e vídeos das câmera de seguranças que registraram os autores realizando os depósitos fictícios e requereu medidas cautelares. Presentes os indícios de autoria e provada a materialidade delitiva, o Poder Judiciário decretou, após representação da autoridade policial, mandados busca e apreensão nas residências dos investigados com o fim de recuperar ativos subtraídos. Assim, os policiais civis deram cumprimento à ordem judicial e apreenderam nas residências mais de R$ 20 mil reais, dinheiro cuja origem será analisada oportunamente pela Justiça .

Individualizadas as autorias do crime de estelionato e associação criminosa, os investigados serão interrogados e os autos remetidos ao Poder Judiciário para as providências cabíveis. Se condenados, a pena poderá superar os 5 anos de prisão.