Polícia Civil prende em flagrante dois autores de homicídio em Padre Bernardo; vítima foi morta com tiros no coração e teve dedo amputado

910

Na noite dessa terça-feira (3), a Polícia Civil foi comunicada sobre um corpo encontrado no interior de uma residência localizada no Setor Leste, em Padre Bernardo. No local, os policiais civis encontraram a vítima Paulo César Moreira morta na sala com três golpes de faca próximos ao coração e sem um dedo das mãos. Foi constatado ainda que a residência não havia sido revirada e que o celular da vítima, seu veículo, uma televisão e alguns outros pertences haviam sido levados.

Logo, foi dado início às investigações e chegou-se a Agnaldo Estevão de Abadia. Quando questionado, ciente de que havia sido descoberto, Agnaldo decidiu contar a verdade, afirmando que Vitor havia lhe ligado e oferecido um som automotivo completo na madrugada daquele dia, tendo apontado onde estaria tal som, que foi constatado pertencer ao carro da vítima. 

Em seguida, Vitor Leal dos Santos foi localizado e, quando questionado, confessou em detalhes o crime. Afirmou que, na madrugada daquele dia, havia se encontrado com a vítima em sua residência, local onde houve um desentendimento. De posse de uma faca, a matou com três golpes no coração. Vitor também relatou ter tido a ideia de furtar a televisão, o carro e alguns pertences da vítima a fim de que a polícia pensasse que o caso se tratava de um “assalto”. Nesse momento, usando o dedo da vítima, desbloqueou seu celular a fim de apagar todas as conversas mantidas com a mesma, no intuito de não ser descoberto. Em seguida, ligou para o autuado Agnaldo, usando o celular da vítima, lhe pedindo ajuda para guardar um som. Agnaldo concordou em buscar o som para a vítima e combinaram o encontro no Setor Leste. Ocorre que, quando estava saindo da residência da vítima, o autor lembrou que precisaria desbloquear o celular da mesma para apagar a ligação que havia feito para Agnaldo, desesperado, retornou para a residência e cortou o dedo de Paulo César, haja vista que iria usá-lo para desbloquear o celular via digital. 

Por fim, Vitor e Agnaldo se encontraram em uma região deserta da cidade, ocasião em que toda história foi narrada para Agnaldo. Mesmo sabendo dos fatos, Agnaldo concordou em auxiliar Vitor, tendo lhe ajudado a retirar o som do veículo e o guardou consigo, assim como a televisão da vítima. Em seguida, Agnaldo presenciou Vitor atear fogo no veículo e ambos fugiram. Presos, todos os pertences da vítima foram recuperados, assim como a faca utilizado no crime. Os autore responderão por homicídio qualificado, furto, dano qualificado, receptação e favorecimento real.

Delegado responsável: Vinícius Máximo da Silva.